Assembleia dos TAEs delibera ações contra o Future-se

20/08/2019

Na tarde de 20 de agosto, os TAEs da UFSC se reuniram em assembleia da categoria para escolha de delegados para a plenária da Fasubra e análise de conjuntura. E neste segundo ponto a questão central foi o projeto Future-se e o risco de privatização da universidade pública brasileira.

Após uma série de análises que compartilhavam da necessidade de ações concretas para impedir o projeto de desmonte da universidade pública, os TAEs deliberaram por ações de combate à proposta do governo.

Propostas aprovadas contra o Future-se

Cientes de que o Future-se pode seguir o mesmo roteiro da Ebserh e ser aprovado autocraticamente, sem debate com a comunidade universitária, os TAEs aprovaram diversos encaminhamentos para atuação articulada junto às demais categorias e atenta aos movimentos do Conselho Universitário da UFSC (CUn).

Foram aprovadas as seguintes propostas:

1. Assembleia no dia 27 de agosto e oferta de transporte a TAEs e estudantes dos campi para participação dos atos conjuntos contra o Future-se

2. Moção de repúdio ao projeto Future-se (em breve disponível aqui), a ser encaminhada às demais categorias para adesão e para leitura no CUn

3. Paralisação nas datas em que o CUn debater o Future-se

4. Solicitação de sessão aberta do CUn sempre que o Future-se estiver em pauta

Outras propostas aprovadas

Além do debate sobre o Future-se e da escolha de delegados da categoria que participarão da plenária da Fasubra, a assembleia aprovou os seguintes encaminhamentos:

1. Apoio financeiro ao projeto UFSC na Praça, que tem levado à comunidade externa as pesquisas realizadas na UFSC

2. Contribuição financeiramente (R$5mi) ao Movimento contra o Futura-se, iniciado no Centro Acadêmico de Geografia e hoje composto por diversos sujeitos da comunidade universitária

3. Moção de repúdio à demissão de cerca de uma centena de trabalhadores terceirizados na UFSC (em breve disponível aqui)

Próxima assembleia

A partir das 14h da próxima terça-feira, 27 de agosto, os TAEs se reúnem em assembleia e posterior participação no ato contra o Future-se encaminhado pelo Movimento contra o Futura-se.